Jogadoras do Bahia são vítimas de racismo durante transmissão


Narrador e comentarista foram afastados dos jogos do Brasileirão Feminino

Jogadoras do Bahia são vítimas de racismo durante transmissão

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Por: Augusto Romeo

A transmissão do empate em 2 a 2 entre Bahia e Napoli neste domingo (25), pelo Campeonato Brasileiro feminino, foi marcada por um comentário racista na transmissão do MyCujoo e CBF TV. No primeiro tempo, o comentarista Edson Florão destacou os “cabelos exóticos” das jogadoras do time visitante e o narrador Paulo Cezar Ferrarin fez uma comparação das atletas com a cantora Margareth Menezes.

“Acaba tendo que rifar a bola, facilitando especialmente o sistema defensivo da equipe do Bahia, que está aí com a sua vantagem de estatura, com esses cabelos exóticos, pelo menos uma meia dúzia. A Aline tem o cabelo mais exótico me parece dessa equipe do Bahia”, falou Florão. As atletas em questão são negras.

Em suas redes sociais, a CBF lamentou o episódio e pediu que os profissionais fossem afastados:

Durante a partida Napoli x Bahia, pelo Brasileiro Feminino A-1, a equipe de transmissão do MyCujoo fez comentários preconceituosos direcionados a atletas do Bahia. A CBF lamenta profundamente o ocorrido e informa que solicitou ao MyCujoo que os profissionais fossem afastados [+] pic.twitter.com/9I92OrVZrV

Também pelas redes sociais, o MyCujoo afirmou que “quaisquer comentários sobre características físicas das jogadoras são, de fato, inaceitáveis” e confirmou o afastamento dos profissionais:

?? Nós do MyCujoo lamentamos o ocorrido hoje na transmissão de Napoli-SC x Bahia, pelo Brasileirão Feminino A1. Nosso trabalho tem o intuito de mostrar o melhor do futebol nacional e em especial dos campeonatos femininos, desde que começamos a transmitir jogos no Brasil. (1/3)

Confira os pronuciamentos completos no Twitter das instituições.

Fonte: Metro1